Perigoo alerta está vermelho para os pais que permitem seus pequenos filhos assistirem a vídeos e desenhos no YouTube livremente: criadores com más intenções estão alastrando vídeos supostamente infantis, mas que estão contido neles conteúdos explicitamente sexuais e violentos, incluindo cenas com insetos, abuso, aborto, agulhas, escatologia, entre outros temas impróprios para crianças, disfarçados de contos de fadas. Os internautas batizaram o fenômeno de “Elsagate” – em referência ao escândalo político Watergate e à personagem famosa Elsa, da animação ‘Frozen’, da ‘Disney’.

Muitos vídeos, suas animações imitam personagens infantis icônicos, como princesas, super-heróis e seres ingênuos. Outros são “live action”, filmagens, ou seja, atores profissionais (crianças e adultos), vestidos identicamente como os verdadeiros personagens. Os tais vídeos estão livremente sem censura alguma no YouTube e são apontados por palavras-chaves infantis.

Da forma como está, uma criança que entra para assistir um simples desenho poderá ser levada por meio da reprodução automática do site, que busca relacionados vídeos por meio das palavras-chaves, a estes terríveis vídeos. Como o conteúdo está disfarçado de programa infantil, é muito difícil dos responsáveis pela criança perceberem o disfarce rapidamente.

Jéssica Luíza, estudante, 21 anos, assustou-se ao ver uma publicação alertando sobre a ameaça, e rapidamente reconheceu o perigo dos vídeos, pois, seu irmão de três anos tinha o costume de assistir a esses temas.

Ele vai para o YouTube toda noite quando chega da escola. Volta e meia canta as músicas e pede para ver esses vídeos bizarros. Ele já chegou a tentar imitar, querer bater, assim como viu nos vídeos. E nossa mãe nunca havia percebido”, comentou.

Perigo: conteúdos impróprios para crianças estão disfarçados de contos de fadas

Comentários

Comentários

Classificado como: