Jejum é a abstinência de alimentos por um tempo determinado, com o propósito de intensificar a busca pela presença de Deus. É importante lembrar que jejum não é simplesmente ficar sem comer (isso é dieta ou greve de fome), mas é uma decisão de deixar os desejos de sua carne em segundo plano para fortalecer o seu espírito através da oração e leitura da Palavra. Paulo disse: “Portanto, irmãos, rogo-lhes pelas misericórdias de Deus que se ofereçam em sacrifício vivo, santo e agradável a Deus, este é o culto racional de vocês” (Romanos 12:1).

O jejum também não é algo feito só por fanáticos religiosos, como muitos pensam. Ele também não deve ser feito apenas por pastores, líderes e em ocasiões especiais. Ele deve ser uma prática comum na vida de todo cristão. Quando você elimina a alimentação de sua dieta por algumas horas ou dias, seu espírito fica desimpedido das coisas deste mundo e passa a estar tremendamente sensível às coisas de Deus. Você começa a ter mais fome e sede de Deus do que o seu desejo natural por comida.

Vale lembrar também que jejum não é barganha, onde Deus será obrigado a nos abençoar se o fizermos. Aliás, o principal motivo do jejum é mudar a nós mesmos, pois ele nos ajuda a termos disciplina e santidade na caminhada cristã, trazendo com isso, a presença de Deus de forma muito mais intensa.

Na Bíblia vemos muitos tipos de jejum. Por exemplo, Moisés, Elias e Jesus receberam uma capacitação sobrenatural de Deus e jejuaram sem interrupção por quarenta dias e quarentas noites (Deuteronômio 9:18; 1 Reis 19:8; Mateus 4:2). Entretanto, o tempo de jejum mais encontrado na Palavra de Deus é de um dia, da manhã ao anoitecer. Esse era o jejum mais comum entre os primeiros cristãos.

Muitas pessoas, por terem problemas de saúde ou fraqueza física, escolhem se alimentar pouco, comendo menos do que o normal. Embora não tenha nenhum exemplo bíblico sobre esse tipo de jejum, não podemos dizer que ele não tem valor, porque Deus vê a capacidade e intenção de cada um. Há um outro tipo de jejum que é abrir mão de alimentos agradáveis, como por exemplo, o que Daniel e seus amigos fizeram (Dn 1:8,12). Eles não queriam se contaminar com a porção de carne e vinho do rei, com isso pediram e tiveram permissão para comer só vegetais e beber apenas água. As pessoas que geralmente fazem o jejum de Daniel, não comem carne, doces e nem pão. Elas comem frutas e legumes e bebem água e suco durante 21 dias.

O JEJUM QUE DEUS APROVA

Comentários

Comentários