Você certamente já ouviu músicas como Alma Gêmea, Sozinho, Sonhos e Eu Adoro Amar Você, interpretadas por cantores como Fábio Júnior, Daniel, Alexandre Pires, Roberta Miranda, Paulinho Moska, José Augusto e vários outros do meio secular. O que você talvez ainda não saiba é que elas foram compostas por Aroldo Alves Sobrinho, mais conhecido como Peninha.

imagem02-09-2018-22-09-32
imagem02-09-2018-22-09-32

Peninha é considerado um dos maiores compositores do Brasil. Sua carreira musical atingiu o topo do sucesso, mas algo na sua vida pessoal não estava indo bem. Ele revelou isso durante uma entrevista no programa Super Feliz, da TV Feliz, contando como o seu filho, Willy Gregory, teve um papel crucial na sua aproximação de Deus.

Willy, que também é cantor, tinha problemas com o uso de drogas e encontrou em Deus a força para se libertar. Foi ele quem convidou o pai para visitar sua igreja. Peninha falou sobre como se sentiu ao ver o filho cantando para o Senhor.

Patrocinado: Veja este Vídeo abaixo e Aprenda de forma Simples e na Pratica como Ganhar dinheiro Online começando do Zero

“Fiquei emocionado, pois você vê seu filho cantando para Deus, cantando bem. Quando eu reparei que havia alguma coisa muito errada eu resolvi ficar perto dele. Então comecei a ir à igreja e eu ficava lá meio peixe fora d’água, mas eu ficava lá. Eu entendi que eu tinha um chamado ali”, disse o compositor, atualmente com 65 anos.

Peninha disse que percebeu a ação de Deus em sua vida de forma mais nítida quando descobriu o nome do pastor da igreja que cuidava do seu filho. “Eu me chamo Aroldo e quando eu cheguei, reparei que o pastor estava cuidando do meu filho, da vida espiritual do meu filho, como se também fosse um pai. Ele também se chamava Aroldo”, disse.

“Aí eu pensei: ‘Vou ficar por aqui que é melhor para mim’. E eu fiquei ao lado do Willy porque eu sabia que tinha alguma coisa de errada”, explica, destacando que inicialmente não entendia a razão das orações, mas que aos poucos foi sendo quebrantado por Deus.

“Eu via o pessoal orando e não sabia o que era. Mas eu resolvi ficar perto dele. Eu ia toda terça, tinha reunião às quintas também e aos domingos”, conta. “Eu lembro que um dia tocou uma música da Aline Barros e eu chorei igual a criança. Hoje eu entendo que Deus me levou. Deus usou meu filho para me levar para a presença Dele”.

Assista a entrevista no vídeo abaixo:

 

“Chorei igual criança”, diz Peninha ao falar de sua entrega de vida a Deus

Comentários

Comentários

Classificado como:

Deixe uma resposta