Um novo espaço para cultos foi erguido dentro da sede de uma das mais temidas polícias do Brasil

“Alegrei-me quando disseram: Vamos à casa do Senhor”. Uma faca na caveira era o pano de fundo para o salmo enviado pela Congregação Evangélica BOPE que convidava, via Whatsapp, fiéis e suas famílias a conhecerem o novo espaço para cultos, erguido dentro da sede de uma das mais temidas polícias do Brasil, no Rio de Janeiro.

Na sede do BOPE (Batalhão de Operações Policiais Especiais), localizada no bairro de Laranjeiras, o culto dos Caveiras acontece faz tempo. Desde os anos 90, policiais se reúnem para ouvir e pregar a palavra do Senhor numa celebração como qualquer outra: leituras bíblicas, testemunhos, clamações de “amém” e até banda de louvor.

No último dia 20 de maio, a novidade ficou por conta da inauguração de um espaço criado na corporação especialmente para servir como templo.

O culto dos Caveiras teve início com a leitura da bíblia por um subtenente fardado de preto. Seguiram-se canções, até o aviso de que a banda da PMERJ não ficaria até o final da celebração. Os músicos haviam sido convocados para o enterro de um policial morto em serviço, avisou um subtenente.

Segundo um dos pastores presentes, a congregação evangélica do BOPE foi erguida com tijolo, cimento e massa pelos próprios policiais e com a ajuda de moradores da comunidade do Tavares Bastos.

O comandante da corporação cortou uma pequena fita amarela e todos entraram no espaço com uma enorme alegria. Alguns choraram. Então, todos fecharam os olhos e oraram — talvez um dos poucos momentos em que os Caveiras, diante de desconhecidos, se dão ao luxo de fechar os olhos.

 

 

BOPE inaugura igreja dentro da sede da instituição

Comentários

Comentários